Blog de Viagens

Category Archives: EUA

Todo mundo que viajou ou pretende viajar para os EUA já deve ter ouvido falar nos Cupons de Desconto. Nas terras do consumismo, eles são bem conhecidos e com enorme aceitação em quase todas as lojas.

E seu uso é muito simples. Antes de viajar, o caboclo sai à procura dos Cupons de Desconto pelos sites mais diversos (das marcas ou especializados em cupons) e vai imprimindo todos aqueles que pretende usar. Depois, basta apresenta-lo no caixa na hora de efetuar o pagamento das compras e voalá, os descontos são concedidos na hora. 

Nas ultimas viagens, literalmente levei uma pasta de cupons de desconto. Eram tantos que na maioria das vezes acabava por me perder naquele mundo de papeis que desistia de usá-los. 

Wallet App

Wallet App

Mas com o surgimento do aplicativo Wallet da Apple que funciona como uma carteira móvel, carregar esse cupons se tornou algo muito mais simples e fácil de usar. Nele, você pode armazenar no seu telefone não só os tickets dos Cupons de Desconto, como cartões de fidelidade, cartões de presente, ingressos de cinema, passagens aéreas, reservas de hotéis e muito mais – tudo em um só lugar.

Funciona como um organizador, ideal para viajantes. O Wallet diminui a papelada que temos que carregar e facilita em muito na nossa vida, mantendo em um só lugar nossas reservas, bilhetes, cartões de fidelidade e demais itens.

Por isso, vou utilizar este post para tentar explicar o passo a passo para adicionar os cupons de desconto no app Wallet e lhe ajudar a economizar uma boa grana nas compras na próxima viagem para os EUA.

Quem tem?
O app Wallet é nativo (aplicativo que vem de fábrica) e está disponível para iPhone ou iPod touch usando iOS6 ou mais atuais. Ele deve aparecer como um dos aplicativos na tela inicial.

Por que você deve usá-lo?
Além da enorme conveniência como já citado, (chega de carregar papéis com reservas de hotéis, bilhetes de embarque, pastas com cupons de descontos, cartões de fidelidade, que acabam por se perder nas bolsas e carteiras), o app é super fácil de usar. Basta apresentar o ticket virtual diretamente do seu celular ao caixa e/ou atendente, que realizará a autenticação do mesmo através de um leitor ótico .

O que é isso?
Realmente pensar nisso como uma carteira. Seu Passbook começa vazio e você decide o que colocar dentro de sua “carteira”. É simplesmente um aplicativo de armazenamento. Você terá que adicionar promoções e cartões de aplicativos de terceiros e sites.

Como você adicionar os Cupons de Desconto na Carteira Digital?

O app começa vazio e é você que deve inserir os tickets na “carteira”. Procure pelo aplicativo Wallet em seu celular. Um ótimo local para achar os cupons é através dos aplicativos de cupons de desconto. Procure na Apple Store por app utilizando o termo “Coupons” (cupons em ingles), e lhe será mostrado diversos app com essa finalidade. Alguns exemplos de app são: The Coupons App, Coupons.com App, Orlando Coupons App e por ai vai. Após instalar, basta procurar pelas ofertas que você verá uma opção “Adicionar ao Passbook” (passbook é o nome antigo do app Wallet), ao lado de cada um. Escolha a oferta que você gostaria e, em seguida, clique em “Adicionar” ou Salvar na Wallet. Agora o ticket do seu Cupom de Desconto vai aparecer na sua carteira virtual.

adicione-a-passbook

O que mais você pode acrescentar?
Hoje, quase todas as companhias aéreas permitem que você armazene seu cartão de embarque no Wallet. Com isso, temos uma coisa a menos para nos preocupar durante a viagem sem ter que fazer malabarismos com as bolsas, malas, carteiras. E para adoçar o negócio, quando você chegar ao aeroporto, com o serviço de localização ativado, o Wallet detecta a sua localização e seu cartão de embarque aparece na sua tela de bloqueio, pronto para ser usado a um toque de dedo.

Cartão de Embarque da Tam

Cartão de Embarque da Tam

Quem mais usa Wallet?
No Brasil, a maior adesão ao app ainda são das Cias. Aéreas. Quase todas já disponibilizam seus bilhetes pelo aplicativo. Mas a cada dia mais empresas começam a permitir a utilização dos tickets para o Wallet. Nos EUA hoje, além dos Cupons de Desconto, você já pode baixar aplicativos habilitados para o Wallet como a Starbucks, Target, The Home Depot, Pinkberry, Sephora e Walgreens; comprar ingressos que são salvos diretamente no app pelos sites de bilhetes como Fandango, Ticketmaster.

Algumas dicas de uso do Wallet:  
• Se tiver problemas para leitura dos tickets dos cupons de desconto, pode ser por causa do nível de brilho em seu telefone. Para ajustar, vá até “Configurações”, clique em “Tela & Brilho” e use o controle deslizante para tornar a sua brilhante exibição.

• Se os tickets baseados em localização (como cartões de embarque) não aparecem automaticamente na sua tela de bloqueio, pode ser por que “Serviços de Localização” esteja desativados. Vá para “Configurações” e selecione “Privacidade” para acessar o status de seus Serviços de Localização e o ative.

 
• Para apagar os cupons de desconto vencidos ou já utilizados, ou qualquer outro ticket? Clique no ícone “i” de informações no canto inferior direito do ticket que surgirá a opção para apagar.


De um pequeno vilarejo dos anos 20 a uma charmosa rua, a Española Way encanta!

Localizada entre as ruas 15th Street e 14th Street (no bairro conhecido como Art Déco), a Española Way é destino certo daqueles que querem conhecer um local charmoso e com um toque bem latino em Miami Beach.

Entrada da Española Way

Entrada da Española Way

Antigo vilarejo espanhol cheio de casas dos anos 20, marcada por uma arquitetura diferenciada, o local de dia é perfeito para passeios agradáveis e garante ótimas fotos, contando ainda com uma gama infinita de restaurantes (um deles brasileiro), bares e cafés todos com mesas na rua, os quais começam a lotar realmente com o cair da noite.

E foi exatamente a noite que passamos pelo local. Bem movimentada, com vários locais tocando música ao vivo, optamos pela Casa de Frutos do Mar Tapas & Tintos onde comemos algumas tapas (entradas) e optamos por tomar algumas Sangrias (deliciosa bebida espanhola, que mistura vinho – ou tinto, ou branco, ou espumante com soda limão e frutas).

Bares e Restaurantes da rua.

Bares e Restaurantes da rua.

Ainda tivemos a oportunidade de assistir um show bem legal de música flamenca no restaurante. Segundo o Vicente (Sogro, que é espanhol), a dança foi bem próxima da original.

Aos finais de semana, vc ainda pode encontrar uma feirinha bem legal, onde se vende praticamente tudo (roupas, velas, lembranças, peças decorativas, etc) e para aqueles que gostam de arte, existe por lá o Miami Beach Cinematheque e algumas galerias de arte.

Vale a visita.

Localize:


Ei sei, eu sei, amigos viajantes! Ando um pouco sumido do blog e sem publicar novos posts a um longo período.  O acúmulo de trabalho (depois de 15 dias de viagem) e o exercício de um novo trabalho, são os responsáveis por isso.

Mas logo logo traremos novidades, prometo. Principalmente sobre a última e deliciosa viagem por Orlando e Miami na Florida, aguardem. Boas histórias não irão faltar! 

Para só dar um gostinho, olha por onde começamos:

 

O Mala e os Malinhas...
O Mala e os Malinhas… Iniciando os trabalhos no Magic Kingdom!

Era para ser apenas mais um dia no parque Epcot Center! Descubra porque não foi bem assim…

Como disse no post anterior sobre a viagem, nosso 4º dia fugiu completamente do que havíamos planejado! Hehehe…

Optamos por acordar cedo novamente e antes de partir para o nosso 2º parque – Epcot Center – resolvemos parar no Wal*Mart para comprar itens básicos de sobrevivência na Disney: Garrafas de água, lanches/biscoitos, produtos de higiene pessoal (shampoo, sabonete, cremes, etc) e por ai vai. Essa compra serve para se economizar alguns bons trocados com lanches e bebidas dentro dos parques, já que são todos muito caros.

Maldito Wal*Mart

Mas como já é da “sabença popular” daqueles que frequentam Orlando, o Wal*Mart não é só um simples supermercado!!! Uhauhauhuha… Ao chegarmos lá, nos deparamos com um verdadeiro “parque de diversões”. Uma loucura, principalmente para as mulheres da viagem! Os caras conseguem ter promoção de tudo…

Ou seja, entramos no Wal*Mart as 09 da manhã e não saímos de lá antes do Meio Dia. O que era para ser uma compra “básica” e rápida, acabou virando um porta malas inteiro de sacolas! Até mesmo vídeo game foi comprado! uhauhauhaa… E com isso, lá se foi a manhã de parque, mas com a promessa de retornarmos mais ao final do dia, uma vez que o supermercado é 24hs (uma boa dica!).

Menos mau que tratava-se do Epcot, parque com poucos brinquedos e com a área dos países que fica aberta até mais tarde! Dos males, o menor! Mas isso não quer dizer que o parque seja menos interessante, muito pelo contrario! Há muita coisa bacana para se ver e fazer no Epcot.

Arrumamos as coisas no carro, partimos para o parque e por lá chegamos por volta das 13hs. Um pequeno atraso na programação! hehehehe… O Epcot é um parque fantástico, e logo ao entrar nos deparamos com aquela bola incrível! Tratá-se de um parque diferente de todos os outros do complexo, criado com o intuito de ensinar e principalmente deixar um legado, o Epcot divide-se em dois ambientes completamente diferente: O Future World onde estão localizados a maioria dos brinquedos (entre eles, não perca o Soarin, um simulador de assa-delta perfeito, onde vc sobrevoa toda costa Oeste do EUA, passando por plantações de laranjas – com cheiro e tudo – e pelas belas praias da Califórnia . Durante o Soarin, morremos de rir com a preocupação da Heglay com o Antonio. Mesmo a poucos metros do chão, ela gritava para que o menino se segurasse! hehehe…

Ainda no Future World, Antonio teve a oportunidade de encontrar com todos os personagens Disney e assim, faturar seus tão cobiçados autógrafos! Muito bacana. Ficam todos concentrados numa área reservada, onde é possível tirar fotos e colher os autógrafos. A espera é longa, mas para as crianças é encantador e compensa!

O segundo ambiente do parque é o World Showcase que fica na parte de trás do Epcot, em volta de um grande lago e no local encontram-se pavilhões que representam 11 países, quais sejam: México, Noruega, China, Alemanha, Itália, Estados Unidos, Japão, Marrocos, França, Inglaterra e Canadá. Essa área só é aberta a partir das 11hs e costuma ficar aberta até mais tarde, mesmo com o fechamento dos brinquedos.

Almoçamos por lá, no pavilhão da Itália (dependendo da época, é interessante fazer a reserva nos restaurantes do parque). O local é todo inspirado na bela Veneza e logo na entrada do pavilhão já se avista um réplica da Praça “San Marco” e da “Fontana di Nettuno”. O restaurante que comemos, chama-se “Tutto Italia” e os pratos estavam maravilhosos. Pança cheia, hora de voltar a bater perna pelos pavilhões, com muito sacrifício é claro

Existe um forte rumor de que um novo país será acrescentado ao ambiente! Dou um doce para quem adivinhar qual?!?! hehehehe… Dããã!!! Mas é isso mesmo, o Brasil é o país mais cotado para assumir um novo pavilhão no Epcot e o mesmo já teria até um espaço reservado, entre os pavilhões da China e Alemanha  Seria bacana não? E bons motivos não faltam, já que os brasileiros hoje são os 2º maiores visitantes do Complexo Disney. Além do mais, já passou da hora de retirarem as camisas da seleção Brasileira do pavilhão do Marrocos e colocá-las em seu devido lugar! (isso mesmo, as camisas e acessórios do Brasil que achamos por lá, estavam em uma lojinha do pavilhão do Marrocos.

Após caminharmos até quase fecharem o parque e com os pés simplesmente destruídos, resolvemos experimentar a famosa “turkey leg” (uma coxa de peru simplesmente gigantescaaaa… E a bichinha realmente é gostosa não é Antonio?! rsrsrs…) e partimos de volta para o hotel.

Famosa Turkey Leg

Famosa Turkey Leg

Amanhã será dia de Animal Kingdom e de almoço especial no Rainforest Café (fantástico).


Stephen Wilkes é um cara com um pouco de paciência. Em seu trabalho mais recente, ele conseguiu transferir toda sua paixão por fotografia, com imensa sensibilidade e muita técnica, em um projeto que demonstra a passagem do tempo em um mesmo local em uma única imagem.

cenário, dia, fotografia, noite, Nova, photoshop, Stephen, tempo, Wilkes, York

© Stephen Wilkes, “Day To Night”, Coney Island.

O cara permaneceu por um período mínimo de 10 horas em diversos locais, fotografando uma cena no mesmo ângulo, capturando a transformação da área selecionada do dia para a noite. Posteriormente, tratou as fotos, misturando-as para dar a impressão de amanhecer e anoitecer simultâneos. O resultado é incrível!!!

© Stephen Wilkes, “Day To Night”, Central Park.

Fascinado por fotografia e evolução tecnológica, Stephen acredita que é possível recriar tudo que se vê a partir de uma única imagem, e afirma que com o avanço tecnológico, é possível aos fotógrafos mudar o tempo através de uma boa foto. Foi dai que surgiu a ideia do projeto Day to Night, onde 10 fotografias mostram a passagem do tempo durante o dia inteiro, principalmente na cidade de Nova York.

cenário, dia, fotografia, noite, Nova, photoshop, Stephen, tempo, Wilkes, York

© Stephen Wilkes, “Day To Night”, Times Square.

Trabalhando com fotografia a mais de 20 anos, Stephen Wilkes já recebeu inúmeras premiações e honrarias por seus trabalhos. Além da série Day to Night, você também pode curtir no site do fotografo (AQUI) já produziu grandes trabalhos, como as fotografias sobre as ruínas do hospital psiquiátrico de Ellis Island – onde era feita a triagem de imigrantes europeus que vinham para os Estados Unidos.

cenário, dia, fotografia, noite, Nova, photoshop, Stephen, tempo, Wilkes, York

© Stephen Wilkes, “Day To Night”, Flatiron.

© Stephen Wilkes, “Day To Night”, Central Park.